My Items

I'm a title. ​Click here to edit me.

Saiba o que são as artes Shinobi No Jutsu, Ninjutsu, Ninpo e Nindo

A Arte Shinobi é pouco conhecida pela maioria das pessoas no ocidente. Mas certamente você já ouviu falar da classe guerreira que essa arte formava no Japão antigo, a classe dos lendários Ninjas.  Isso mesmo, o Shinobi No Jjutsu, popularmente conhecido nas Artes Marciais por Ninjutsu é a ancestral arte do guerreiro Ninja. - ou Shinobi No Mono na tradição mais antiga. ​ Shinobi No Jutsu é o termo japonês para o conjunto de habilidades, métodos e conceitos que habilitam o trabalho de um agente de inteligência, de um estrategista Shinobi. Esse trabalho implica, dentre uma grande profusão de disciplinas, em dominar um rico repertório de técnicas físicas e mentais das Artes Marciais antigas, Bujutsu, e a apropriação de diferentes faculdades do conhecimento. A prática e estudos na carreira do Shinobi No Mono - nome que antecede o popular Ninja, é incessante. Seu treinamento é extremamente severo e duro. Não há espaço para a possibilidade do fracasso. Na tradição isso significava a morte. Shinobi No Jutsu é formado, essencialmente, por dois componentes. O kanji (vocábulo chino-japonês), Shinobi (忍), que pode ser lido, também, como Shinobu ou Nin , e nessa leitura significa; sombras, oculto e/ou sigilo. E o kanji, Jutsu (術), que significa, basicamente; arte, habilidades ou conjunto de técnicas. Portanto, segundo a literatura japonesa e importantes convenções historiográficas, para tratar ou especificar apropriadamente a técnica marcial da classe Shinobi, usamos o termo Shinobi No jutsu ou, Shinobijutsu – a arte das sombras ou a técnica do sigilo, entre outras possíveis traduções. Essa denominação com explicações detalhadas é facilmente encontrada em pergaminhos históricos desde o período medieval ao pré-contemporâneo (makimono) no museu Ninja de Iga-Ueno e departamento de história da Universidade de Mie, na província de Mie – Japão. Então, se desejamos nomear de forma mais técnica, histórica e precisamente a antiga arte marcial do guerreiro shinobi, é mais adequado nomear de Shinobi No Jutsu - A Arte do Shinobi. Já o termo Ninpo é um grupo das tradições marciais relacionadas desenvolvidas no período contemporâneo. Está embasada na tradição do Shinobi No Mono mas não são, técnica e historicamente, a mesma coisa. O termo Ninpo, como um estilo de Arte Marcial, parece ter surgido a partir de um movimento de sistematização de métodos de combate e psicologia marcial organizados por Toshitsugu Takamatsu - contemporâneo de alguns Ryu (escolas) de Bujutsu conectadas a tradições Shinobi de Iga.. que se embromaram no Japão pé-contemporâneo, e que foram combinadas no período moderno sob um sistema marcial detalhado. Então, podemos concluir que o Ninpo é uma Arte Marcial recente quando comparada à inúmeras Koryu Bujutsu (antigas escolas de Artes Marciais). Este sistema inclui, basicamente, dezoito habilidades marciais (bugei juhappan) para o guerreiro (bushi) comum, e um grupo especial de dezoito habilidades marciais avançadas (ninja no juhakkei). Porém, outro componente do Ninpo é tão ou mais importante que as trinta e seis faculdades marciais. Despertamos com a prática das técnicas e conceitos, uma visão precisa e real do mundo, um pensamento convicto e uma filosofia prática de vida. Esta visão de um mundo de paz enfatiza a natureza defensiva de Ninpo e a necessidade de se desenvolver um coração benevolente. A palavra Ninpo (忍法) é composta por dois caracteres. O primeiro, “Nin,” (忍) que significa, literalmente, a paciência, o perseverante e o resistente. O kanji é composto por dois caracteres que sugere uma lâmina colocada sobre o coração/mente. Há vários motivos simbólicos ao ideograma “Nin”. Um deles sugere que a lâmina força o coração/mente a renascer no âmago do Ser para que ao fim se persevere nobremente. Já um outro motivo é que o coração/mente deve ser tão afiado e puro quanto à espada. O segundo vocábulo, “Po ou Ho,” (法) é filosoficamente mais complexo de se definir, pois ele tem uma forte conotação Budista. No japonês moderno este vocábulo, Ho, é usado para a palavra “lei” (no sistema jurídico), mas no termo Ninpo, faz referência ao motivo Budista da Lei Universal, em Sânscrito, a palavra é definida como Dharma (Jp. A lei), este termo tem um motivo profundo e complexo, mas significa, essencialmente, fatores da existência em um determinado nível, realidade final em outro nível, doutrinas budistas e pensamento, contudo num outro nível. O resultado de combiná-lo com o primeiro vocábulo “Nin” produzem o termo (Ninpo) que poderia ser compreendido como realidade final e eterna do perseverante e do ser. Quanto ao termo Ninjutsu (忍術), certamente é o mais conhecido e usado por muitas escolas modernas de Artes Marciais Ninja. Pode significar, essencialmente, habilidades do perseverante. É um termo histórico e, originalmente, não estava associado às Artes Márcias como um sistema de treinamento em habilidades de combate e, sim, como um guia de estratégias militares, psicologia marcial e inteligência no campo de coleta de informações, algo como espionagem. Foi somente no século XVII que surgiu oficialmente o termo Ninjutsu. Segundo os registros históricos Bansenshukai, Ninpiden e Shoninki, literaturas clássicas japonesas que tratam o tema Ninjutsu, seus autores usam extensivamente a palavra Ninjutsu para consultarem essa tradição militar sem referências a habilidades de guerra no front de batalha. Historicamente, Ninjutsu é um termo geral para uma variedade de habilidades de inteligência e estratégia que compartilham de características comuns para o uso militar. Estas características incluem os grupos de pessoas que, no passado, se tornavam Shinobi, ou Ninjas - no período contemporâneo. Kawakami Soshike possui outros preciosos makimonos mais raros e pouco conhecidos relacionando o Ninjutsu como um de muitos guias para a formação do Shinobi No Mono. O próprio Kawakami Sensei afirma categoricamente que Ninjutsu não é Arte Marcial, pura e somente. Mas, sim, um guia de estratégia militar de apoio às escolas de Artes Marciais relacionadas a classe Shinobi. A combinação de métodos de combate convencionais (comuns a todas as classes guerreiras) e não convencionais (comuns apenas à classe Shinobi) é do período pré-contemporâneo em que o Ninjutsu em conjunto com o Shinobi No Jutsu foi usado mais extensamente, entre outras características. Guarde bem esta informação. Embora o termo Ninpo esteja em uso desde a segunda guerra mundial, a maioria das pessoas só reconhece a arte do Ninja através do termo Ninjutsu. Para estas pessoas, há apenas uma pequena ou insignificante diferença entre os termos. Porém, Ninpo e Ninjutsu são muito diferentes, e a diferença deve ficar clara para as pessoas que estejam realmente interessadas no correto aprendizado das técnicas. O nome de muitas Artes Marciais inclui o caractere ou ideograma, Dô, que significa caminho; no entanto, quando nos referimos a Ninpo, Dô não é usado. Ao invés disso, Ho (que pode ser lido como Po em algumas combinações) é usado. Ho é frequentemente encontrado em nomes de religiões, como em Buppo (traduzido como A Lei de Buda, com o sentido literal de Verdade Eterna). Ninpo usa Ho porque essa arte marcial tem um profundo significado religioso. Ninpo apareceu da união de duas partes: arte marcial (Bumon) e religião (Shumon). Em analogia, considere Bumon a mão direita, e Shumon a mão esquerda: Possuir ambas confere um corpo balanceado. Isso é comparável ao sentimento da força masculina, Yo (Yang) e da força feminina, In (Yin) na filosofia chinesa do universo em equilíbrio. Os termos Jutsu, Dô e Ho possuem diferentes significados, melhor compreendidos se imaginarmos uma montanha. Nesse contexto, a explicação de uma técnica para subir a montanha é Jutsu. A área de rotas disponíveis, de agradáveis a difíceis, levando ao topo da montanha é Dô. Dô não é exclusivo para Artes Marciais, também se aplica para artes como dança, música e pintura. As Artes Marciais que usam o termo Dô ensinam caminhos para alcançar o topo da montanha. É raro encontrar aqueles que obtiveram sucesso em alcançar esse objetivo, e uma vez que eles lá chegam, para onde mais eles podem ir? Ho é a nuvem flutuando no céu, acima dessa mesma montanha. Praticantes de Ninpo sobem nessa nuvem, saboreiam agradáveis momentos com a natureza e vivem para sempre. O caractere chinês para Ho é composto por dois radicais. O primeiro, sanzui, significa água; O segundo, saru, significa avançando. Junta-los resulta literalmente em água avançando. Já ao termo Nindo, é o mais recente. Nin (忍) que sugere, como nas interpretações anteriores: paciência, resistência e perseverança, e Do (道) que significa: Caminho, como uma jornada espiritual - o vocábulo Do vem do mesmo kanji chinês que sugere a filosofia Taoísta. Esse sistema moderno de Arte Marcial, organizado com o apoio da prefeitura japonesa de Mie, é um movimento de divulgação da cultura Ninja e, em especial, de resgate do legado Shinobi. Além da promoção da Arte Marcial Ninja, o movimento incentiva o turismo e ampla divulgação de tudo o que se relaciona com o popular movimento Ninja. Kawakami Sensei, inclusive, foi convidado a ajudar na organização do método de ensino e a definir padrões de treinamento que envolvem, por exemplo, progressão silenciosa, conhecimento teórico-prático das principais armas Ninjas práticas de meditação e respiração - para controlar o corpo e a mente -, alimentação típica, estudo dos textos tradicionais Shinobi entre outras técnicas e conceitos. Mas é importante compreender que Nindo não é uma espécie adaptada ou facilitada de Shinobi No Jutsu ou Ninpo. Cada sistema, escola ou estilo, tem sua própria metodologia, relevante momento na história e características muito particulares. Mesmo estando todas conectadas à cultura Shinobi são propostas totalmente diferentes. Então, para que tenhamos um raciocínio objetivo sobre as técnicas e escolas, podemos compreender, resumidamente, as diferenças entre os termos da seguinte maneira: Shinobi No Jutsu / Shinobijutsu - Nome e original da arte do Shinobi No Mono (guerreiro das sombras. Conhecido popularmente a partir de 1960 como Ninja). Sua arte envolve: Estratégia militar, psicologia, farmacologia, esoterismo religioso ou magia, alimentação, artes marciais, criptografia, reeducação das faculdades físicas e mentais, apropriação de diferentes tipos de conhecimento, entre outras. É uma prática vitalícia, dura e extrema; Ninjutsu - Guia de estratégia e inteligência militar, não ortodoxa, para coleta de informações, acesso às vulnerabilidades do inimigo, sabotagem, invasão e ferramentas para progredir, observar e evadir-se do território inimigo. Foi sistematizado, literariamente, no período pré-contemporâneo e agregado como guia de apoio às escolas de formação Shinobi. Ninpo - Sistema flexível e integrado de Artes Marciais e práticas religiosas conectado a escolas de formação Samurai e Shinobi. (lembrando que, em termos de operacionalidade, não há diferenças práticas entre as classes Samurai e Shinobi. Esses papeis, costumeiramente, se invertiam dependendo da ocasião e missão). Foi desenvolvido no período contemporâneo e sistematizado logo após a Segunda Guerra Mundial. Nindo - Arte Marcial moderna cuja metodologia desenvolve técnicas Shinobi adaptadas a quem não é, ainda, profundo conhecedor ou praticante antigo de Artes Marciais mas busca uma experiência com o modo de vida Ninja. Valoriza o estudo teórico-prático da cultura Ninja em conjunto às visitações a templos religiosos, práticas em locais sagrados da tradição Shinobi,, estudos historiográficos do acervo do museu Ninja de Iga-Ueno, entre outras. A graduação é por faixas coloridas, como em outras Artes Marciais modernas. Fontes e referências bibliográficas Transmisionn Shinobi De La Família Ban De Koka - José F. Defez Gómez, Amazon, 2017 Ninpo Secrets, Shoto Tanemura, 2003, G.W.N.B.F. Japan Bansenshukai, Ninpiden e Shoninki Pesquisa livre

Aforismos de um Guerreiro

Reflexões sobre a Arte de Viver na visão de um artista marcial. Quando a mente está serena e desperta, pensamentos, palavras e ações são sempre precisos. --- Enquanto muitos reclamam da vida, verdadeiros guerreiros lutam por ela. --- A Intenção é o que move a Ação. --- O Caminho de um Guerreiro não é definido apenas pelo que ele fala, mas principalmente pelo que ele faz. A arte marcial que acredito fazer bem ao indivíduo que a pratica é aquela que se compromete a um caminho de paz e autoconhecimento. Creio que é muito fácil ferir alguém, difícil é ser capaz de evitar uma agressão sem quebrar a harmonia natural das coisas. Afinal, para que serviria uma arte marcial nos dias de hoje, senão como um instrumento eficaz à autoproteção integral, digo, corpo, mente e emoções? Por isso, acredito profundamente que a violência pertença apenas aos fracos, pois em verdade a gentileza só pode vir dos fortes. --- Nos últimos dez anos, mudei toda minha vida para níveis muito melhores do que jamais imaginei acessar. O "segredo", creio, foi mudar parâmetros, estudar, planejar e trabalhar veementemente naquilo que eu precisava, e não no que eu desejava, de modo que este precisar beneficiasse a todos com quem eu pudesse me conectar. Então, atingir o que era realmente importante foi apenas uma questão de tempo e uma consequência na missão de servir e cuidar, esse é o Caminho que encontrei. Portanto, mexa-se, alimente diariamente seus pensamentos com o que você tem de melhor, acredite que pode, confie, trabalhe duro, persevere, cultive a paciência e a perseverança para não perder o foco e continue sempre em frente, mesmo depois de ter conseguido. --- O equilíbrio que tanto buscamos se dá apenas no movimento. Mexa-se, criatura! --- Quando tudo parecer confuso, significa que não esteve atento o suficiente quando tudo estava claro. Então, volte ao início. --- Se compreendemos a Verdade e não a praticamos, certamente nos tornamos hipócritas a ponto de apedrejar quem ousar nos despertar. Mas se conhecemos a Verdade e então a praticamos, certamente vivemos a felicidade das flores. --- Às vezes precisamos abrir mão para segurar o que é importante. --- Logo após o ápice do prazer nos vem o "start" da consciência, que nos faz refletir sobre o real aspecto dos fenômenos aos quais pertencemos, então percebemos quão efêmera é a vida que acreditamos controlar. --- Não se prenda a conveniências por medo do “que será”. Afinal, o medo por si só já nos consome demasiadamente a ponto de nos afastar do que realmente gostaríamos de Ser. Seja o que for, mantenha a determinação e a coragem e siga em frente, percebendo os medos de sua mente, mas não se prenda a eles. --- A verdade que tanto busca não está em outro lugar senão no âmago de seu ser. Quão feliz torna-te no instante em que te libertas da ilusão de achar. Apenas somos quando em nada nos tornamos. --- Como tudo na vida é uma escolha – Cuidado! As escolhas que se faz definem a vida que se leva. Portanto, escolha viver de acordo com a Verdade de seu coração, mas primeiro aprenda a despertá-la. --- Onde estaria a Verdade, senão dentro do próprio coração.
Onde estaria a Vitória, senão na superação do cotidiano.
E onde estaria o Eu, senão no âmago do presente. Vivamos o que temos, pois o que temos é apenas o agora. --- Sensações sempre revelam detalhes de nossa consciência. Logo, para manter uma consciência serena e tranquila é preciso despertar e manter a sensação de paz. Cultive, portanto, a capacidade de observar e promover diariamente sensações benéficas, para manter no presente uma vida verdadeiramente pacífica. --- Cuidado com teus pensamentos, porque eles se transformarão em palavras; Com tuas palavras, porque elas se transformarão em ações; Com tuas ações, porque elas se transformarão em hábitos; Com teus hábitos, porque eles moldarão o seu caráter; Com teu caráter, porque ele controla o seu destino. --- Dúvidas fazem parte da vida, elas nos impulsionam a questionar e então seguir em frente ou não. Mas a certeza só é encontrada, creio, quando acessamos verdadeiramente o coração do Dharma (Verdade), quando despertamos a natureza original de nossa mente a ponto de nos fazer enxergar o que antes a ilusão de "achar" escondia. --- Não há vitória sem trabalho árduo;
Não há gratidão sem reflexão;
Não há paz sem aceitação. --- A verdadeira Força se alimenta da paz!
Não há Força na violência, apenas ego disfarçado para ocultar sua verdadeira natureza: o medo de se aceitar como um fraco que nada pode. --- Creio que o equilíbrio que tanto buscamos na sociedade está na prática de duas virtudes: Respeito e Ética. Isso é o que nós, povo brasileiro, precisamos urgentemente acionar em nossos pensamentos, palavras e ações! Você já imaginou a transformação que seria? --- Às vezes, o sol pode brilhar à noite... Basta olhar para a luz que nunca se apaga: teu coração! --- Se você espera de mim o que acha que sou, bom, resta-me apenas esperar de você o que sempre foi... Bons amigos são sempre bons amigos independentemente dos "achismos". --- Onde está a felicidade? Acredito que:
No contentamento em apreciar o que se tem, sem se apegar ao que se acredita ter;
Em perceber a verdade tal como ela é, sem a interferência deletéria do ego;
Na prática da aceitação daquilo que não se pode mudar;
Em trilhar e perseguir uma vida ética;
Aceitar a transitoriedade como parte natural da vida;
Praticar o esforço da compaixão e tolerância;
Servir e proteger o que você nasceu para ser e realizar;
Então, creio, podemos desfrutar da felicidade verdadeira. --- Se estivermos dispostos, o equívoco nos ensina a acertar. --- Todos os dias me deparo com as frustrações de amigos e alunos, reveladas em diálogos informais, então sempre me pergunto: Por que, mesmo ensinando a não evitar o sofrimento como algo "não humano" e a travar íntimo contato com a verdade, fecha-se os olhos para aquilo que acabaria com sua cegueira, ilusões e tantas agruras da mente? As frustrações, assim como o sofrimento, são fenômenos naturais e inevitáveis, e fracasso não é ser derrotado às vezes, afinal, não podemos ganhar todas as batalhas da vida, pois o verdadeiro fracasso, a meu ver, é quando desistimos. Portanto, não reclame, não desperdice tempo e energia em querer "entender" as mazelas da mente ou voltar no tempo ilusório de uma visão distorcida da realidade, apenas siga em frente, cultivando a determinação sem perder a coragem no que acredita, e continue sem olhar para trás. Você vai se surpreender com os resultados. Vamos praticar? --- A verdadeira batalha de um guerreiro é ser capaz de suportar o insuportável, para alcançar o que é impossível aos fracos de coração: a Verdade! --- O que é um sábio, senão um ignorante consciente. --- Não importa o que aconteceu, a vida não espera você tentar unir os cacos daquilo que se quebrou. Não se preocupe, siga adiante sem lamentações, fique confiante por ter aprendido com o resultado do equívoco, não se entristeça por aquilo que perdeu, mas se alegre por aquilo que possa vir a ter e ser. --- Às vezes, as frustrações nos chegam para mexerem com nossos conteúdos mais profundos, a ponto de sacudir a poeira que nos cega diante da Verdade. --- É muito fácil culpar o outro pelo que acontece a si. Difícil é culpar a si pelo que se faz ao outro. Olhar para dentro é sempre difícil, mas revela o que deixou de fazer para fora. --- Nada pode contentar mais o coração de um ignorante do que quando este desperta de sua ignorância. --- Não acredite nos políticos...
Não acredite nos religiosos...
Não acredite nas "verdades" alheias...
Questione o tempo todo como um ser livre e pensante, e não como um indivíduo manipulado pela crença de ser feliz. A liberdade repousa nisso. --- Quebrar os condicionamentos da mente que devaneia requer constante treinamento de Atenção Plena e Questionamento da Verdade. --- Aprenda a questionar como um ser humano livre, para não ser convencido pela ignorância escravagista. --- Às vezes, convicções de outrora não definem a paz que tanto buscamos. Talvez, o eco de nossos ancestrais que sussurra em nosso presente precise ser revisto e reeducado, afinal, se tudo está em constante transformação por que sustentar o insustentável? --- Não abra mão de seus valores em razão de conveniências alheias. --- A razão nem sempre tem razão. Creio que a verdade por excelência está na razão aliada ao coração. --- Vai fazer a mesma coisa de ontem, sem aprender nada de novo hoje? Se sim, será mais um dia igual a todos sem nenhum aprendizado, se não, será um dia a mais do que todos, te ensinando como acessar o que te dá razão de existir! --- Nem sempre a solidão é algo ruim. Às vezes, ela nos abre possibilidades incríveis que estão, para quem deseja olhar, no horizonte do próprio coração. Afinal, onde mais eu encontraria refúgio senão no âmago do meu ser? --- Exageros tendem à nocividade. Excesso de alegria é bom, mas costuma esconder as pedras do caminho. Muita tristeza não é adequado, e fecha-nos os olhos para possibilidades felizes. Então, o que fazer? Procure manter o equilíbrio e aprenda a se questionar incondicionalmente: certamente encontrará a moderação de que tanto precisa. --- O único desafio que vale a pena é aquele contra si mesmo. --- Tantas coisas nessa vida para fazer e tão pouco tempo para isso. Tantos lugares para acessar, dentro e fora do nosso ser. Por que nos prendemos tanto? Afinal, o que vale mais: o verbo Ter ou o verbo Ser? --- Depois de décadas estudando e praticando as artes marciais, creio ter compreendido seu propósito. O verdadeiro inimigo não está fora, mas dentro de cada um de nós. E o maior de todos os ensinamentos não está na Instituição ou personagem que seguimos, e sim na essência de cada Ser que descobre por qual motivo realmente nasceu. Assim como o maior de todos os inimigos está dentro de um coração não treinado, o maior de todos os Mestres se encontra apenas no âmago de um coração treinado. Dessa forma, nos ajustamos e podemos ajudar as pessoas a serem melhores não pela doutrinação, mas pelo exemplo. É muito fácil machucar pessoas, difícil é saber como neutralizar a violência sem quebrar a harmonia da paz. Isso foi o que aprendi, certamente, de mais importante nas artes marciais. ---

  • YouTube - Círculo Branco
  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle

© 2018 Shiun Dojo / Todos os diretios reservados